Reflexões sobre comunicação, desinformação, estratégias do discurso de informação, atuação da imprensa e letramento midiático

Boletim do JN: sem muitas emoções | 3.7.2020

Edição volta ao modo normalidade depois de mostrar Queiroz no dia anterior (edição de 02-07).
Sem muitas emoções. Algumas observações pra vcs.

COVID E CIÊNCIA

De novo, a ciência é que dá o tom da esperança em relação à doença, que não recrudesce no Brasil. E Bonner reconhece que “o esforço dos cientistas para encontrar uma vacina não tem precedentes”. Duas matérias em sequência, a primeira mostra que cientistas estudam se mutação fez com que coronavírus se espalhasse mais rápido, sendo que pelo menos quatro laboratórios que estudam o DNA do novo coronavírus sugerem que uma mutação genética pode ser uma das principais razões. Matéria detalhada, com 3 minutos. Depois, matéria maior, com 6 minutos, mostra que duas das mais promissoras vacinas contra a Covid-19 passarão por testes no Brasil, e que “cientistas em todo o planeta participam de um esforço sem precedentes para desenvolver, em tempo recorde, uma vacina contra o novo coronavírus”.

Depois disso vem o anticiência: Bolsonaro veta parte de lei que determina o uso obrigatório de máscara. Matéria de 5 minutos ouviu muitos pesquisadores que rechaçaram a decisão e criticaram o posicionamento de Jair. Ele veta 17 pontos no projeto já provado pelo Congresso, proibindo o uso de máscaras em estabelecimentos comerciais, indústrias, templos, escolas, universidades e em demais locais fechados em que haja reunião de pessoas. Segundo Jair (que cada vez mais chamado de Bolsonaro pelo JN, sem o uso da referência “presidente”), a lei de obrigatoriedade do uso de máscaras poderia ser considerada violação de domicílio. Ele também vetou a obrigação de o poder público fornecer máscaras de graça para a população mais pobre, de fazer campanhas sobre a necessidade da máscara e a multa para quem não usar máscara. Como a matéria mostrou, a lei federal é uma referência para o país, pois em abril o STF garantiu a autonomia de estados e municípios para tomarem decisões relativas à Covid, ou seja, não afasta a competência dessas instâncias. O PDT pediu que o STF determine a obrigatoriedade do uso de máscaras e que o Congresso pode derrubar os vetos. Os deputados comentaram. A matéria mostrou alguns momentos de Jair sem máscara. Claudio Maierovitch, da Fiocruz, salientou que se uma autoridade fala uma coisa e a outros diz o contrário, isso gera confusão nas pessoas e aumenta a pandemia. A matéria foi bem explicativa, mas, em outros tempos, o JN bateria beeeem mais em Jair…

Doria voltou a aparecer no JN dando um tom de certa normalidade à abertura em São Paulo, com as mudanças nas regras de isolamento. De novo, ele e a super equipe estavam na telinha. As medidas são para antecipar a abertura e academias de ginástica e locais de eventos, além de restaurantes e bares. A matéria foi positiva, mostrando que os estabelecimentos estão respeitando as normas, que estão investindo em cuidados. Não explorou o aumento enorme do casos em SP. Doria apareceu, e no púlpito de onde falava a hashtag “#usemascara, ressaltando, naquela postura de chefe de Estado civilizado e equilibrado, que cuida da saúde e da economia (tudo de que precisamos pra 2022): “Passo a passo, com controle, assim poderemos evoluir e atender as recomendações da saúde e o desejo de melhorar a economia, a recuperação de empregos”.

Continuando o balanço das regiões, Maceió começa a retomada das atividades e as calçadas lotadas do Leblon, no Rio, no primeiro idade reabertura de bares. Se SP foi o equilíbrio, a do Rio mostrou a bagunça total. Segundo Bonner, a reabertura de bares “provocou aglomerações e cenas que assustam porque a pandemia já matou quase 6.800 pessoas na cidade”.E então as imagens falam por si: bares e calçadas lotados, como se não houvesse tamanha, ou melhor, pandemia. Matéria de 3 minutos bateu bem na incivilidade, relatando “uma multidão indiferente às regras” que lotou bares no Leblon. Foram muitas imagens mostrando inclusive o desrespeito ao horário estabelecido para funcionamento: era até 23h, mas na madrugada havia muitos abertos cheios de gente. Mostrou também que os policiais acompanharam à distancia e que a Prefeitura garantiu que ia fiscalizar, mas nada estava sendo feito. Um caos.

Na sequência, logo depois do caos no Rio, o retorno dos recados da OMS ao Brasil. Segundo a matéria, OMS diz que muitos países ignoram o que os números mostram e que pessoas precisam acordar. O Diretor-Executivo do Programa de Emergências da Organização Mundial da Saúde, Mike Ryan, disse que entende que os países precisam retomar as economias, mas não se pode ignorar o problema. E que o vírus não vai desaparecer como mágica. Um repórter brasileiro perguntou se o vírus pode ser controlado no Brasil, e Tedros Adhanon respondeu citando Italia e Espanha, que preocuparam o mundo, mas onde os governos se uniram para combater o vírus. E ressaltou que “nunca é tarde demais” (reforço externo à paz branca estampada na capa da Veja desta semana, simbolizando essa tentativa de acordo com Jair).

Depois então é que aparecem os números oficiais do Ministério da Saúde.

OBS: Tenho achado curioso que aparece muito pouco, quase nada na verdade, das ações na Bahia. Estado grande, com problemas, mas que tem um núcleo importante de combate à pandemia. Vai saber por que não aparece… Ontem, por exemplo, Rui Costa, o governador (do PT), decretou toque de recolher em Itabuna após o prefeito local dizer que vai reabrir o comércio “morra quem morrer”. Acho que seria uma notícia interessante, mais do que saber que o governo de Botsuana investiga morte de elefantes. Vocês não acham?

PACOTE DE BONDADES

O segundo bloco começou com destaque para as “bondades” do governo – a cada dia, uma novidade. Primeiro, Governo federal prorroga até 2 de outubro isenção do IOF para concessão de crédito, e objetivo é reduzir custos dos empréstimos durante a crise econômica provocada pela pandemia. Depois, Caixa começa a pagar saque emergencial do FGTS a cerca de 5 milhões de trabalhadores. Segundo a matéria, todo mundo que tem conta do FGTS – seja ativa, do emprego atual, ou inativa, de trabalhos anteriores – tem direito ao novo saque emergencial que pode chegar a até a R$ 1.045.

LAVA JATO E SERRA

Lava Jato em ação pra mostrar que é imparcial e atinge políticos de todas as faunas. Dessa vez, chegaram (de novo) ao ninho tucano. E de novo, pegam um tucano já abatido (já fizeram isso com Aecio Neves, quando ele já não era nada). Bem curioso (ou não) é que a matéria anunciada pela bancada (no começo e no fim da reportagem) traz o velho fundo vermelho com canos de esgoto por onde escorre dinheiro. A imagem nunca era usada com tucanos… Segundo a reportagem, de 5 minutos, o senador José Serra (citaram o partido, PSDB) e a filha são denunciados na Lava Jato por lavagem de dinheiro. A força-tarefa da operação em São Paulo denunciou o senador e a filha dele, Verônica, e junto com o indiciamento, a Polícia Federal cumpriu oito mandados de busca e apreensão. As clássicas imagens da força-tarefa em ação (lembra uma cena de Avengers Endgame rsrs.), armas em punho para proteger o Brasil da grande corrupção voltam à tela. Mas não foram tão espetaculares quanto em outro momento. Como a própria matéria disse, foi uma ação discreta. A reportagem mostrou as denúncias de corrupção e de recebimento de propina e as ligações com a Odebrecht (que sempre vai desembocar em outro ninho… podemos aguardar). O fato é que essa investigação não tem nada de novo. É uma denúncia antiga, de 13 anos, que não necessita de forma alguma desse tipo de ação agora – com pessoas que estão ali e podem depor, se convocadas, que não oferecem qualquer tipo de risco. A questão é: o que justifica essas operações da Lava Jato num momento de embate com a PGR e quando surgem denúncias de apoio do FBI em investigações no Brasil (sem conhecimento do Ministério da Justiça)?

P.S: Bonner e Renata desejam bom fim de semana. Então, nada de novo hoje no JN.
Bom fim de semana também

GRADE

  • Brasil tem 1.264 mortes por Covid-19 em 24 horas, informa consórcio de imprensa
  • Cientistas estudam se mutação fez com que coronavírus se espalhasse mais rápido
  • Duas das mais promissoras vacinas contra a Covid-19 passarão por testes no Brasil
  • Bolsonaro veta parte de lei que determina o uso de máscaras em locais públicos
  • O governo de SP anuncia mudanças nas regras de isolamento
  • Maceió começa a retomada de atividades
  • OMS diz que muitos países ignoram o que os números mostram e que pessoas precisam acordar
  • Ministério da Saúde registra mais de 1,5 milhão de casos de coronavírus no Brasil
  • Aqui Dentro: ‘Se fizermos nossa parte, em breve voltaremos a viver melhor’, diz enfermeiro
  • Justiça Federal manda governo retirar garimpeiros ilegais da terra Yanomami
  • Bolivianos se arriscam por rotas clandestinas para conseguir atendimento médico no Brasil
  • Após controlar a pandemia, Reino Unido reabre bares
  • EUA voltam a apresentar mais de 50 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas
  • Rio tem calçadas lotadas na noite de reabertura de bares e restaurantes
  • Governo federal prorroga até 2 de outubro isenção do IOF para concessão de crédito
  • Caixa começa a pagar saque emergencial do FGTS a cerca de 5 milhões de trabalhadores
  • Solidariedade S/A: doação de copos e talheres de refeição
  • Grandes empresas pressionam redes sociais a combater o ódio e as fake news
  • Polícia do Rio prende suspeito de ter assassinado a mulher
  • PF indicia Ibaneis Rocha por usar laranjas como candidatas para ocultar gastos da campanha
  • Senador José Serra e a filha são denunciados na Lava Jato por lavagem de dinheiro
  • PF investiga integrantes do governo do AM em fraude na compra de respiradores
  • Duplicação de estrada que consumiu rios de dinheiro vai ser refeita
  • Solidariedade segue o rastro do ciclone que provocou mortes e estragos em SC
  • Novo marco legal do saneamento abre caminho para o fim dos lixões a céu aberto no Brasil
  • Governo e ambientalistas de Botsuana investigam mortes de centenas de elefantes
  • Veja como fica o tempo neste sábado (4) em todo o Brasil
  • Dois bolsonaristas que protestaram em frente à casa de Alexandre de Moraes são soltos
  • Morre o ator Leonardo Villar, protagonista de ‘O pagador de promessas’
  • Professores usam rádio comunitária para dar aulas no interior do CE
  • Lewis Hamilton é o mais rápido nos treinos livres do GP da Áustria
  • Globo Repórter mostra a beleza arrebatadora do Jalapão